Blog Diálogos Federativos |
Acesso à informação
0

Prorrogado o prazo de inscrições de práticas na EducaRES

1 dia atrás
em Geral, Notícias

Instituições públicas estaduais e municipais, sociedade civil e setor privado podem cadastrar iniciativas até 19/9

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) prorrogou, para o dia 19 de setembro, o prazo para que instituições públicas estaduais e municipais, sociedade civil e setor privado cadastrem práticas de educação ambiental e comunicação social em resíduos sólidos na Plataforma EducaRES.

O objetivo é mapear ações que ajudem a enfrentar os desafios da implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), criando uma base de dados de práticas existentes.

(MAIS…)

Compartilhe:

0

Especialistas e gestores públicos analisam as transformações que deram forma ao federalismo na Argentina.

3 dias atrás
em Notícias

O Observatório dos Consórcios Públicos e Federalismo (OCPF) organizou o colóquio “Federalismo Argentino: evolução histórica, especificidades e desafios atuais”.  A atividade foi nesta quinta e sexta-feiras, 28 e 29 de agosto, em São Paulo (SP).
O objetivo foi aprofundar as discussões sobre as dinâmicas políticas federais na Argentina e seus desafios de governabilidade.

Também foi feita uma análise comparada sobre o federalismo no Brasil e no país vizinho. A Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República foi representada pela assessora especial, Paula Ravanelli.

(MAIS…)

Compartilhe:

0

Cartilha esclarece gestores municipais sobre programa Mais Cultura nas Escolas

4 dias atrás
em Geral, Notícias

Publicação fala sobre aplicação e prestação de contas dos recursos transferidos e desenvolvimento das atividades 

O Ministério da Cultura acaba de lançar o Manual de Desenvolvimento das Atividades sobre o Programa Mais Cultura nas Escolas. O documento, em formato de cartilha, publicado na última segunda-feira 25, auxiliará gestores e secretários municipais de educação a esclarecer dúvidas sobre a implantação do programa.

As escolas recebem o recurso em duas parcelas, por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. A primeira parcela já foi paga, ou seja, as instituições de ensino já podem dar início a seus projetos, que devem ter duração mínima de seis meses e máxima de um ano letivo.

(MAIS…)

Compartilhe: